*

Finaliza a 63ª Assembleia do Conselho Federal sobre a Deficiência. Argentina

mar-del-plata-asamblea-discapacidad

O Conselho Federal sobre deficiência terminou ontem, sexta-feira, 19 de dezembro. O evento foi realizado no Grand Hotel da cidade de Mar del Plata e contou com representantes do governo e organizações da sociedade civil, nomeados pelas províncias.

Durante a reunião foram abordados temas de política pública e outros ligados à temática específica em causa. Desta forma, e com o objetivo de promover a participação dos jovens, realizou-se houve também o Parlamento da juventude e o Conselho Federal de Deficiência de Juventude.

O Presidente da Comissão Consultiva Nacional para a Integração das Pessoas com Deficiência (CONADIS) enfatizou a colocação de organismos nacionais como a Secretaria de Assuntos municipais e a assinatura do acordo com as Aerolíneas Argentinas. Além disso, no âmbito internacional, ressaltou a escolha da Argentina para presidir o Comité sobre a eliminação de todas as formas de discriminação contra pessoas com deficiência (CEDDIS) da OEA.

Além disso, também foi alvo de destaque a aprovação do Plano de trabalho para 2015-2016 da Comissão Permanente sobre a deficiência do Mercosul, que incidirá sobre a capacidade jurídica e o acesso à justiça e observou que, desde a montagem anterior, o coordenador do Comitê de programas para pessoas com deficiência tratou de 570 projetos a favor da inclusão das pessoas com deficiência.

Os Jovens com deficiência de todo o país formularam propostas sobre a maior geração de conteúdos acessíveis para a televisão digital, novas tecnologias e educação inclusiva. A próxima Assembleia CONADIS será realizada a 11, 12 e 13 de março de 2015 na cidade de Buenos Aires.

A Universidad del Norte de Colômbia pretende ser a primeira “acessível” em toda a Ibero-américa

universidad-del-norte-discapacidadSegundo o censo de 2005, existem 2.632.255 pessoas diagnosticadas com algum tipo de deficiência na Colômbia. Este dado relevante levou a que diferentes organizações se comecem a questionar como está o nível de vida desta população e surgiram muitas instituições públicas e privadas que mostraram interesse na implementação das políticas de inclusão.

Uma delas foi a Universidad del Norte de Colombia, que está fortemente empenhada em tornar-se o primeiro centro de estudos de toda a Ibero-américa nos requisitos de acessibilidade para pessoas com deficiência.

Para conseguir tal feito, foi assinado um acordo com a Fundación ONCE de Espanha para avançar nesse sentido, uma vez que esta organização é reconhecida internacionalmente nesta área. De acordo com o diretor da Universidade de extensão do Uninorte, Paola Alcazar, trabalho, acessibilidade e equidade são questões que preocupam cada vez mais a Colômbia.

Globalmente, as universidades reconhecidas por terem programas e unidades específicas para pessoas com deficiência são Harvard, Stanford, Berkeley, Cambridge e Massachusetts.

Deficiência na Colômbia

Além disso, o estudo “De inclusão de coexistência” da Universidad del Rosario salienta que a presença de pessoas com deficiência no ensino superior é essencial para garantir a ‘universalidade’ das universidades.

Felizmente, a pesquisa sugeriu que Colômbia está a fazer progressos na questão: através do Ministério da educação e da rede colombiana de universidades pela deficiência têm sido estimuladas pesquisas, promover a cooperação e levantando as instituições.

II Conferência Internacional ‘Universidade e deficiência’

IICongreso_universidad_discapacidad

No passado 27 e 28 de novembro Madrid recebeu o segundo encontro internacional sobre Universidade e deficiência. Apesar da chuva, muitos foram aqueles que vieram para discutir e apresentar as suas ideias e estudos sobre o assunto.

Eu só assisti em part-time, mas a overdose de informação foi muito clara. Também notei a falta de debate ou de idéias mais práticas.

Havia um discurso de Fundación Universia que particularmente me chamou a atenção. O diretor, Ramón Capdevilla, falou sobre o ano letivo de 2013 / 2014 e colocou na mesa os factos e números de estudantes universitários com deficiência. O Congresso continuou “com guarda-chuva na mão”, mas com diferentes papéis, temas e mesas-redondas interessantes.

A minha reflexão desta semana é dedicada à América Latina e particularmente ao México. Poucos foram os especialistas latinos que participaram da reunião (não sei se por falta de interesse ou convite).

Como muitos sabem, as notícias de desempregados com deficiência estão na ordem do dia. O estudo mais recente do mexicano Ricardo Bucio Mújica, Presidente do Conselho Nacional para prevenir a discriminação, não é menos alarmante.

A publicação diz que o país tem 7 milhões de pessoas com deficiência, e apenas 4%, atingiram o nível de ensino superior e cerca de 26% não possuem educação básica. Este dados são assustadores e impressionantes ao mesmo tempo. Como se pode tentar obter acesso a um trabalho decente se as barreiras à educação são tão grandes?

Talvez se na América Latina houvesse um maior compromisso, como no último 27 e 28 de novembro, estes números iriam melhorar, seguramente.

Dia internacional das pessoas com deficiência

Hoje o meu post não é dedicado a qualquer universidade, cidade ou país. É para todos aqueles que se sentem diferentes, que estão a sofrer ou a passar necessidades. Também para todos os outros que não estão cientes da primeira (ou não tentando entender). Pessoas que desumanizam o mundo ao tentar chegar a um ideal de perfeição impossível.

Não é absurdo comparar a vida com uma atração justa, para que tod@s entendam que podemos perfeitamente passar por cada uma das suas fases. Uma montanha-russa seria a atração que mais se assemelha a si. Hoje está em cima, mas amanhã pode estar muito em baixo. Uma máquina que não sabe quais estradas vai demorar e não pode controlar.

Durante toda a manhã, gostava de ver o envolvimento de muitos indivíduos, empresas e fundações na matéria.Fundação Universia criou um “selfievideo”, que contém testemunhos de três universitários passando através de um dos programas oferecidos pela Fundação. Depoimentos reais de pessoas reais, com um ar espontâneo e sincero.

Eu sei que uma doença não é coisa de um dia, se não de todos os dias. Por esta razão, um dia como hoje serve muito bem para lembrar (mesmo que por um segundo) que existem pessoas a passar mal.

É nada mais do que uma reflexão interna. Para pessoas que não têm e querem ter (ser físico, mente ou bens materiais). Porque se a vida é “slide” cima e para baixo, nós somos os personagens que vamos nele.

Ana_Avatar

Ana

 

V Gala da Inclusão distingue as boas práticas inclusivas de pessoas e instituições

universidad_portugal_discapacidad

O Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) e a Câmara Municipal de Leiria vão distinguir, na quinta edição da Gala da Inclusão, instituições e pessoas que se distinguem por serem casos de sucesso da aplicação de boas práticas na inclusão de pessoas com deficiência. Este evento, que é já uma referência a nível nacional no que respeita à inclusão e acessibilidade, decorre no sábado, dia 6 de dezembro, às 21h30, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria.

Nesta iniciativa, que celebra o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, comemorado a 3 de dezembro, será igualmente formalizada a oferta dos brinquedos recolhidos e adaptados para crianças com necessidades especiais no âmbito da campanha “Mil brinquedos, mil sorrisos”, às equipas locais de Intervenção Precoce do Alentejo e Algarve.

A V Gala da Inclusão premeia as boas práticas inclusivas nas áreas de “Media”, “Investigação aplicada”, “Cultura, desporto e lazer”, “Boas práticas de inclusão no mundo do trabalho”, “Acessibilidades” e “Mérito regional”. Nesta festa, a delegação de Leiria da ACAPO será galardoada com uma distinção honrosa, e o Porto Canal estará em palco para receber o prémio de “Media” com a reportagem “A vida além da deficiência”.

O júri desta iniciativa é composto por Rui Carreteiro, em representação dos pais das crianças com necessidades especiais, Adalberto Fernandes, do Instituto Nacional para a Reabilitação, e Jorge Fernandes, da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. A jornalista da RTP, Sandra Torres, e o humorista Pedro Ribeiro foram os apresentadores da Gala, que conta com o Alto Patrocínio da Primeira Dama, Maria Cavaco Silva.