*

Blog

Todo o mundo ganha com a contratação de pessoas com deficiência. Portugal

tienda_discapacidad

Na semana passada dirigi-me  a uma grande superfície de venda e exposição de móveis e decoração à procura de materiais para o nosso projeto Jumping Talent 2015, organizado pelo Universia Portugal.  Como eram cerca das 10 da manhã de uma quarta-feira, a loja estava praticamente vazia mas, no meio daquelas filas de prateleiras de infindáveis corredores vi alguns jovens com trissomia 21 a organizar estantes e a transportar caixas de um lado para outro, seguindo as instruções de um supervisor. Chamou-me a atenção a alegria, disponibilidade e vontade que estes jovens transmitiam.  Que iniciativa excelente esta da integração de pessoas com deficiência, a verdade é que voltei para o escritório com um sorriso na cara e a pensar que nos queixamos tanto por tão pouco…

Ainda bem que há pessoas que fazem com que isto seja possível!!!

   

     María

México “coloca-se” na pele de pessoas com deficiência

mexico_se_pone_en_los_zapatos

Universidade, deficiência e acessibilidade são as três chaves da campanha mexicana “fantasma” – “A acessibilidade é para todos”. Uma iniciativa que surge no âmbito das universidades locais para sensibilizar a população que o mais importante é a empatia para com as pessoas com deficiência.

Quando me saltou o alerta no correio confesso que fiquei bastante iludida no princípio, e com raiva no final. Pareceu-me uma iniciativa muito bonita mas que não teve quase impacto nenhum (online) e da qual não foi possível obter quase dados nenhuns (não sei se por falta de intervenção dos meios ou dos centros de interesse).

Para quem não sabe qual é o panorama de quem vive diariamente com deficiência na cidade de Juarez, atualmente xistem cerca de 48 mil pessoas com deficiência nesta cidade. Sem dúvida que a deficiência é um tema que nos afeta a todos (diretamente ou indiretamente).

Algumas das entidades que colaboraram nesta iniciativa que começou no passado dia 27 de janeiro foram a Universidad Autónoma de Ciudad Juárez, o Instituto Chihuahuense de la Juventud, a Universidad Tecnológica Ciudad de Juarez, a organização “põe-te nos seus sapatos, não no seu lugar”, a Fundación Carità A. C.o Instituto Tecnológico de Ciudad Juárez e o apoio do governo do estado.

PS: Se alguém encontrar informações adicionais às que encontrámos que nos escreva, sem nenhum problema (talvez com esses novos dados saia um novo post).

 

Ana_Avatar

 Ana

 

Propostas “anti-crise” para os empreendedores com deficiência

Minha entrada para esta semana é destinada a todas as pessoas com deficiência que querem levar uma idéia ou um projeto, pé algo perdas quando transportá-la para fora e desejam obter mais informações.

Ao iniciar um novo projeto, temos de deixar claro que precisamos de ajuda (por mais mínima que é). Portanto, eu compilei uma série de cursos e bolsas de estudo (atuais) que você pode servir muito se você quer mergulhar neste novo desafio.

Para acionadores de partida, Red Emprendia (Rede Ibero-americana do Universidade do promoção empreendedorismo) lançou uma nova ferramenta chamada Emprendario com ele você pode acessar as definições do vocabulário do mundo empresarial, formação acadêmico ou conteúdo do trabalho.

Uma ajuda, um tesouro

Felizmente, estão cada vez mais empresas, fundações ou indivíduos que ajudam ou intervir neste processo (seja através de conselhos, formação ou financiamento). Um exemplo disso é a Fundación Universia. Uma entidade que tem vários projetos relacionados ao tema. Um deles é a orientação on-line gratuito. Desde seu lançamento (ano passado) aconselhou 47 empresários com deficiência e lançou quatro empresas.

Poderíamos dizer (sem erros) que este é o seu ano , e lançou várias iniciativas. As bolsas de estudo destinadas a CIFFUniproyecta Award do Fundación Universia são alguns exemplos. Além disso, desde o último dezembro 2014 foi adicionado à Cátedra de Investigaçao Fundación Konecta é Universidad Rey Juan Carlos, como objectivo de apoiar micro projetos.

E a cada semana , uma pequena conclusão. Trabalhando para si mesmo pode ser uma maravilhosa (ou tortuosa ) aventura. A primeira coisa a ser claro é a idéia junto com as vantagens e desvantagens de iniciar este novo desafio. Espero que a minha entrada para esta semana tenho sido útil para tod@s aquel@s que querem começar (e interessante para o resto que me leia).

 

Ana_Avatar

 Ana

 

 

#BecasCapacitas: Para um mundo mais preparado

Após uma breve pausa de Natal, estamos com novas histórias sobre deficiência no nosso blog. Desta vez, o protagonista da nossa entrada é a Fundación Universia e a sua bolsa de estudos Fundación Universia Capacitas.

Querer mudar o mundo é como querer quebrar uma parede às cabeçadas. No final, a parede vai permanecer intacta, mas quem tentar vai acabar com grandessíssima dor de cabeça. Apesar disso, existem muitas pessoas, organizações ou fundações que persistem neste tema “masoquista” de tentar melhorar a cada dia a nossa sociedade.

Uma bolsa de estudos para uma pessoa com deficiência (não é apenas ajuda) é uma grande oportunidade. Tanto para melhorar a sua formação para conseguir um emprego de qualidade em toda a sua vida. A Fundación Universia concedeu 146 novas oportunidades para que os jovens com deficiência para alcançar seus sonhos e objetivos.

 

Os sonhos são tão variados quanto as pessoas. Por isso, foram concedidos diferentes tipos de bolsas: de mobilidade, de acesso aos estudos e de progresso académico. Além disso, uma parte desses bolsas também estão reservadas para serem atribuídas a atletas ADOP matriculados em cursos universitários.

A minha conclusão da semana é dedicada a todos (em geral) que se interesse por este assunto e (principalmente) a quem me leu. Uma oportunidade não é só trabalhar, é também uma boa ocasião para ter uma vida melhor. Por esta razão, hoje há que agradecer à Fundación Universia pela sua grande ajuda nestas matéria e encorajar para que se continue a realizar os sonhos de muito mais pessoas.

 

Ana_Avatar

 Ana

 

 

II Conferência Internacional ‘Universidade e deficiência’

IICongreso_universidad_discapacidad

No passado 27 e 28 de novembro Madrid recebeu o segundo encontro internacional sobre Universidade e deficiência. Apesar da chuva, muitos foram aqueles que vieram para discutir e apresentar as suas ideias e estudos sobre o assunto.

Eu só assisti em part-time, mas a overdose de informação foi muito clara. Também notei a falta de debate ou de idéias mais práticas.

Havia um discurso de Fundación Universia que particularmente me chamou a atenção. O diretor, Ramón Capdevilla, falou sobre o ano letivo de 2013 / 2014 e colocou na mesa os factos e números de estudantes universitários com deficiência. O Congresso continuou “com guarda-chuva na mão”, mas com diferentes papéis, temas e mesas-redondas interessantes.

A minha reflexão desta semana é dedicada à América Latina e particularmente ao México. Poucos foram os especialistas latinos que participaram da reunião (não sei se por falta de interesse ou convite).

Como muitos sabem, as notícias de desempregados com deficiência estão na ordem do dia. O estudo mais recente do mexicano Ricardo Bucio Mújica, Presidente do Conselho Nacional para prevenir a discriminação, não é menos alarmante.

A publicação diz que o país tem 7 milhões de pessoas com deficiência, e apenas 4%, atingiram o nível de ensino superior e cerca de 26% não possuem educação básica. Este dados são assustadores e impressionantes ao mesmo tempo. Como se pode tentar obter acesso a um trabalho decente se as barreiras à educação são tão grandes?

Talvez se na América Latina houvesse um maior compromisso, como no último 27 e 28 de novembro, estes números iriam melhorar, seguramente.

Dia internacional das pessoas com deficiência

Hoje o meu post não é dedicado a qualquer universidade, cidade ou país. É para todos aqueles que se sentem diferentes, que estão a sofrer ou a passar necessidades. Também para todos os outros que não estão cientes da primeira (ou não tentando entender). Pessoas que desumanizam o mundo ao tentar chegar a um ideal de perfeição impossível.

Não é absurdo comparar a vida com uma atração justa, para que tod@s entendam que podemos perfeitamente passar por cada uma das suas fases. Uma montanha-russa seria a atração que mais se assemelha a si. Hoje está em cima, mas amanhã pode estar muito em baixo. Uma máquina que não sabe quais estradas vai demorar e não pode controlar.

Durante toda a manhã, gostava de ver o envolvimento de muitos indivíduos, empresas e fundações na matéria.Fundação Universia criou um “selfievideo”, que contém testemunhos de três universitários passando através de um dos programas oferecidos pela Fundação. Depoimentos reais de pessoas reais, com um ar espontâneo e sincero.

Eu sei que uma doença não é coisa de um dia, se não de todos os dias. Por esta razão, um dia como hoje serve muito bem para lembrar (mesmo que por um segundo) que existem pessoas a passar mal.

É nada mais do que uma reflexão interna. Para pessoas que não têm e querem ter (ser físico, mente ou bens materiais). Porque se a vida é “slide” cima e para baixo, nós somos os personagens que vamos nele.

Ana_Avatar

Ana

 

Honduras caminha em direção a novos espaços inclusivos

Discapacidad en Honduras
Uma coisa simples como ir a uma aula pode ser uma odisseia para muitos. A nova iniciativa das Honduras para eliminar estas barreiras e criar espaços inclusivos nas salas de aula da Universidade, um incentivo para que os países vizinhos coloquem as “barbas de molho”.

Professores e alunos de Educação especial da  Universidad Pedagógica Nacional Francisco Morazán (UPNFM)  realizaram a jornada “Caminhando para espaços de aula inclusivos”, para promover uma cultura de tolerância e respeito aos alunos com deficiência.

Honduras partilhou esta experiência com a sua vizinha Costa Rica, com o objetivo de aprender novas formas de cuidar das pessoas com deficiência na sala de aula.

Durante o encontro foram abordadas questões como estratégias inclusivas para pessoas com deficiência em sala de aula da Universidade, adaptações curriculares, os deveres e direitos das pessoas com deficiência. Outro objetivo da conferência foi facilitar espaços de reflexão, capacitação e trabalho em equipa com professores da UPNFM que desenvolvem habilidades e conhecimentos pedagógicos.

UPNFM trabalha num Projeto de Atenção à Diversidade (PAD) de equiparar o acesso, a retenção e a promoção de oportunidades de ensino superior de projeto. Uma ação essencial e necessária no país.

A Universidad Pedagógica Nacional Francisco Morazán conta esta semana com os nossos parabéns. Espero que a iniciativa seja a primeira de muitas e continuem a trazer a Universidade para tod@s os que querem e precisam.

Mais informações AQUI.

Ana_Avatar

 Ana

 

 

VIII Feira de Trabalho para pessoas com deficiência em Madrid

257791_8906

9:00h

Ainda faltava uma hora para o início da feira, mas naquela sala respirava-se ilusão, movimento e muita vontade.

Faltava um quarto de hora já estava tudo preparado. Dei uma volta para ver os outros stands e fiquei feliz de ver novas empresas envolvidas nestas matérias. Também sorri ao ver empresas já veteranas que continuam com a sua tarefa.

Tic-Tac, tic…

10:00h

À hora certa começaram a entrar pessoas. Encheu em poucos segundos. Altos, bonitos, feios, magros, mais velhos, crianças, gordos inundaram o pavilhão 2 do Ifema de Madrid. Pessoas aparentemente diferentes, mas com uma aparência comum. A dor. Pessoas que sofrem por algo, mas que continuam com uma réstea de esperança nos olhos.

Em muito pouco tempo, o perfume fresco da ilusão tornou-se num cheiro de ansiedade, angústia e necessidade. Tornou-se desilusão de ver a pouca participação dos estudantes universitários, de filhos que decidem deixar a sua formação para um trabalho como um armazém, ou mais velhos, sem trabalho, mas com uma família para alimentar…

13:30h

A manhã passou a voar, e já faltava pouco para ter de ir embora.

Atraída por uma fila que se formava, acabei por me aproximar de um dos principais locais do encontro. Aquele canto vermelho pertencia à Fundación Universiaum lugar cheio de pessoas que precisavam de ajuda. Tinha sete pessoas a trabalhar intensamente: fizeram entrevistas, recolheram currículos e ainda orientavam empresas e pessoas com deficiência.

Apesar de não terem parado o dia inteiro, havia muitas pessoas para muito poucas empresas e empregos. Um desafio ambicioso e difícil de atingir, tendo sido necessário muito mais ajuda…

14:00h

Saí do recinto e um universo ficcional que é completamente diferente para a propagação anterior diante dos meus olhos. Um mundo feito de plástico e de aparências, onde é mais importante a capa do que o livro. Um sítio em que não há espaço para o ser humano. Um mundo artificial de máquinas. E perante tudo isto apenas uma pergunta, sós seremos capazes?

Existem muitas empresas, pessoas e governos que praticam todos os dias, e apesar de estarmos muito avançados nessa área é ainda um longo caminho a percorrer.

Tic-tac, tic…

Ana_Avatar

 Ana

 

 

Primeira conferência inter-universitária sobre deficiência na Costa Rica

Costa Rica y discapacidad

O país-paraíso a cada dia está mais perto de o ser graças a iniciativas como a Faculdade de Ciências Sociais da Universidad de Costa Rica. A conferência realizou-se nos passados dia 9 e 10 de outubro no auditório da universidade e contou com a presença de vários representantes de universidades públicas.

Com o objetivo de analisar o papel das universidades no domínio da deficiência, educação inclusiva e orientação, realizaram-se  uma série de mesas-redondas e exposições abertas.

Alguns dos tópicos discutidos nestas conversas e debates foram: pesquisa e ação social na deficiência, serviços especializados para alunos com deficiência, atenção aos alunos com deficiência no ensino superior e bibliotecas acessíveis a todos, entre outros.

E para as compatriotas que não tinham a opção de viajar para San Jose, uma reunião patriótica (que ainda está por vir) é o II Congresso Internacional de Universidade e Incapacidade que terá lugar nos próximos dias 27 e 28 de novembro em Madrid (Espanha). Uma reunião onde o debate, ideias e estratégias de tod@s terá uma importância especial.

Finalmente, uma pequena reflexão: parece que a maioria dos Estados Ibero-americanos vão avançar para a inclusão e para a igualdade de oportunidades no campo da deficiência. Costa Rica junta-se a muitos outros países latinos a preparar iniciativas sobre o assunto. Viva!

Ana_Avatar

Ana

 

 

A Universidade Autónoma de Tlaxcala marca a diferença em Iberoamerica

mexico_collage

O país dos burritos, além de comida picante, tem muitas outras coisas boas como Chavela Vargas, a pintora Frida Kahlo, as praias e o sol. Além de tudo isso, no campo da educação, o México é o país latino-americano que mais avança em direção à igualdade de oportunidades e à inclusão de jovens com deficiência na Universidade.

A Universidad Autónoma de Tlaxcala (UAT) é uma dos protagonistas desse avanço. No mês passado teve lugar a conferência internacional “Desenvolvimento humano e deficiência”, com a presença de especialistas de Espanha e México. O objectivo? Tente mudar e melhorar o presente dos jovens com deficiência.

Durante dois dias e através de debates e discussões sobre o assunto, tentou-se encontrar respostas para questões relacionadas com os processos de desenvolvimento da sociedade que facilitam ou impedem que pessoas com deficiência possam construir uma vida normal.

O Congresso contou com a presença de Dr. Miguel Angel Verdugo Alonso, da Universidad de Salamanca; Dr. Rodolfo de la Torre, coordenador geral do Instituto de pesquisa em desenvolvimento humano da organização das Nações Unidas; Dr. Cuahquentzi de Paredes; Lorena Alonso Rodríguez, diretor da faculdade de ciências para o desenvolvimento humano e Dr. René Millán Valenzuela, da Universidad Nacional Autónoma do México, entre outros.

Durante o encontro, foram desenvolvidas os workshops: ‘Vulnerabilidade e incapacidade’; ‘Experiências de inclusão e deficiência’ e ‘Pesquisa em desenvolvimento humano e deficiência intelectual’. E foram ainda organizadas workshops sobre estratégias de deficiência, autismo, sexualidade e intervenção.

Finalmente, o meu pensamento da semana: o país dos maias e astecas encaixa-se perfeitamente com uma famosa frase de espanhol: “lenta sem pausa “. E embora ocasionalmente não seja prejudicial fazer um sprint, hoje eles são os protagonistas do nosso blog por conquistas feitas (e que estão vindo).

Ana_Avatar

 Ana