*

Blog

Fundación Universia e CERMI preparan o segundo estudo “Universidade e Deficiência”

 

Fundación Universia e o Comité Español de Representantes de Personas con Discapacidad (CERMI) já começaram a preparar o segundo estudo “universidade e Deficiência”, em colaboração com as universidades espanholas. Este relatório tem como objetivo medir o processo de inclusão de alunos com deficiência e determinar a evolução da variável de deficiência no sistema universitário.

O primeiro estudo, envolvendo 48 universidades espanholas, revelou que o número de alunos com deficiência nas universidades está diminuindo à medida que continua com a conclusão do ensino superior. Em geral, o perfil da comunidade universitária é o homem com deficiência, tem principalmente com deficiências físicas e realiza ramo de pesquisa de Ciências Sociais e Direito, seguido por estudos de Ciências da Saúde.

De acordo com o relatório sobre a deficiência da Universidade e da Fundación Universia, em colaboração com o CERMI, universidade desativados representam apenas 1,1% dos inscritos. Apesar de este número dobrou em cinco anos, atingindo no curso 2013-2014 os 19.953 alunos com deficiência, ainda há uma lacuna significativa na representação deste setor da população na Universidade.

O segundo estudo incorpora uma novidade em relação à anterior, e esta é a integração dos próprios alunos com deficiência sobre o grau de inclusão universitária. Os dados extraídos dessas pesquisas serão incorporadas como variáveis ​​que tornam o estudo e comparação dos trabalhos posteriores.

O relatório final do estudo será apresentado no último trimestre de 2014. Durante o mesmo estado da inclusão da deficiência nas diferentes variáveis ​​da universidade será refletida, enquanto que fará um balanço da situação atual em relação ao nos conhecemos no primeiro estudo. Essa comparação vai identificar as mudanças que ocorreram, bem como áreas de melhoria para o futuro, de uma maneira confiável.

carol-avatar02

Carolina

Aumenta o número de pessoas com incapacidade na universidade. España

 

Fundación Universia apresenta, por sétimo ano consecutivo, a Guia de Atendimento à Incapacidade na Universidade 2014.

A publicação, realizada graças à colaboração de Endesa e os Serviços de Atendimento à Incapacidade de 76 universidades espanholas, indica que durante o curso 2013-2014 se matricularam na universidade 21.942 pessoas com incapacidade, o que supõe um incremento do 10 por cento com respeito ao curso anterior. Ademais, o 94% dos estudantes com incapacidade cursam seus estudos em universidades públicas (94%). Em relação ao total, um 55% dos universitários com incapacidade estudam em universidades presenciais, enquanto um 45% o fazem em universidades a distância espanholas.

A Guia, distribuída entre 5.400 Centros Educativos de Educação Secundária e Ensino médio de todo o país e as universidades que participaram no estudo, tem como objetivo informar sobre a existência dos Serviços de Atendimento à Incapacidade que as universidades das diferentes comunidades autônomas oferecem aos alunos com incapacidade e contribui informação sobre os programas e bolsas que oferece Fundación Universia, com o fim de impulsionar o acesso dos jovens com incapacidade aos estudos superiores, favorecer a igualdade de oportunidades e promover o acesso a um emprego de qualidade.

Com o propósito de incorporar o maior número de Serviços de Atendimento à Incapacidade, Fundação Universia propõe um Espaço Universidades Ibero-americanas para poder reunir todos os Serviços de Atendimento à Incapacidade das diferentes universidades participantes no III Encontro de Reitores Universia Rio 2014 .

Se trabalhas no área de atendimento ao estudante ou no Serviço de Atendimento à Incapacidade de uma universidade ibero-americana, ¡te pedimos tua colaboração para incluir-te neste espaço!

carol-avatar02

Carolina

Propiciam as universidades a inclusão das pessoas com incapacidade?

 

Com motivo do III Encontro de Reitores Universia Rio 2014, Fundação Universia propõe um debate sobre a inclusão das pessoas com incapacidade na universidade, aberto à participação de todas as pessoas interessadas.

Com caráter geral, na política universitária se proclama o direito das pessoas com incapacidade ao acesso de estudos superiores, mas não todas as universidades têm em conta de maneira efetiva a este tipo de estudantes e não adaptam o meio e as atividades a suas necessidades.

Este debate cuenta con dos posturas a elegir: por un lado, una postura positiva (B) en la que se afirma que se está avanzando adecuadamente para conseguir la inclusión de las personas con discapacidad en el sistema universitario a través de diversas acciones encaminadas a este fin y, por otro lado, una postura menos positiva (A) en la que se hace referencia al alto coste que supone conseguir una accesibilidad óptima y por tanto, no entra dentro de las prioridades de la universidad.

Pelo momento, um 80% dos votantes está a favor da postura B e só um 20% está a favor da postura A.

Em Fundação Universia cremos que ainda que há duas posições a debater, é possível que tenha um ponto intermédio e por isso queremos conhecer tua experiência. A maioria das universidades que deixou sua opinião são universidades espanholas, mas também nos agradaria saber a opinião das universidades latinoamericanas.

A nível particular, creio que a universidade em Espanha está levando a cabo muitas ações de inclusão para os estudantes com incapacidade. Quase a totalidade das universidades espanholas dispõem de Serviços de Atendimento à Incapacidade, nada que ver com faz uma década, quando mal existiam estes serviços. Graças a seu labor, cada vez há uma maior inclusão e sensibilização, aumentando cada curso o número de estudantes com incapacidade matriculados em estudos superiores (no curso 2013-2014 há 21.942 pessoas com incapacidade matriculadas). Entre as ações de inclusão levadas a cabo nas universidades espanholas, destacam as seguintes: isenção de pagamento de taxas, adaptações curriculares, jornadas de sensibilização, bolsas, acessibilidade web, acessibilidade física, intérpretes de LSE, orientação trabalhista, etc.

Ainda fica caminho por percorrer para conseguir uma plena inclusão dos estudantes com incapacidade, mas pouco a pouco se vão conseguindo novos reptos. Agora a pergunta é… tua universidade está levando a cabo aciones de inclusão?

carol-avatar02

Carolina

Universidades e universitários apostam por uma educação superior inclusiva em Ibero-América

 

Os resultados de uma sondagem realizada por Universia em novembro de 2013 sobre “As universidades comprometidas” a mais de 20.000 universitários de Espanha, Portugal e América Latina, revelam que os participantes valorizam em 5 sobre 10 a existência de medidas adequadas para que os grupos desfavorecidos possam aceder à universidade. Entre estas conclusões, a gratuidade universal da educação superior se perfila como a opção mais favorável para potenciar o acesso, ligeiramente acima das outras duas opções propostas: empréstimos reembolsables, e bolsas para quem não possam pagar a matrícula.Universidades e universitários apostam por uma educação superior inclusiva em iberoamérica

No entanto, ainda que se faz referência ao acesso à universidade de coletivos em risco de exclusão, não há mais dados ao respecto e nos agradaria conhecer as boas práticas que estão levando a cabo as universidades ibero-americanas em matéria de incapacidade. Temos um exemplo na Universidade Metodista de São Paulo, que desde o ano 2005 está levando a cabo aciones de inclusão entre seu corpo discente com incapacidade, tendo ascendido o número de estudantes com incapacidade de 31 em 2005 a 142 em 2010. Para levar isto a cabo, a primeira ação foi constituir uma assessoria pedagógica específica para a gestão de ações inclusivas, por meio de diálogos institucionais e a constituição de uma rede de apoio para eliminação de barreiras e construção das condições de acesso para pessoas com incapacidade na educação superior. Com estas medidas se pretende impulsionar a participação dos estudantes com incapacidade em diversas áreas acadêmicas da universidade.

¡Não esqueças dar-nos tua opinião sobre a universidade e incapacidade no sistema universitário ibero-americano! ¡Conhecer tua experiência é importante!

avatar carol

Carolina

Bem-vindos!

 

Fundación Universia te dá as boas vindas ao blog “Universidade e Incapacidade no sistema universitário ibero-americano”.

Mantendo o compromisso da Fundação por promover a inclusão das pessoas com incapacidade, queremos compartilhar com todos vocês este novo espaço nascido no marco do III Encontro Internacional de Reitores (Rio de Janeiro 2014). Um palco de referência mundial que reunirá à comunidade universitária ibero-americana ao completo, impulsionando a participação e o debate sobre o futuro da educação superior.

Neste blog difundiremos as últimas notícias do III Encontro Internacional de Reitores, compartilharemos boas práticas em incapacidade e trataremos temas de atualidade no âmbito da incapacidade e a universidade.

Iniciamos nosso caminho convidando aos Serviços de Atendimento à Incapacidade a inscrever-se em o “Espaço Universidades Ibero-americanas” para impulsionar o conhecimento em aberto e o trabalho em rede. Também queremos contar com a participação de estudantes com incapacidade que possam contribuir suas experiências na universidade, conhecer suas opiniões e dar resposta a suas inquietudes.

Fundación Universia vos anima a participar para converter este blog num ponto de encontro para todos.

¡Não esqueças dar-nos tua opinião sobre a universidade e incapacidade no sistema universitário ibero-americano! ¡Conhecer tua experiência é importante!

carol-avatar02

Carolina