*

Chaves para enfrentar uma entrevista com sucesso

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A entrada desta semana pretende dar conselhos a tod@s aquel@s que estão na procura ativa de emprego ou de estágio.  Pré-Entrevista, entrevista e pós-entrevista serão as etapas a analisar neste post.

Não é um disparate comparar a procura de emprego com um corredor cheio de portas. Algumas esperam para ser abertas, outras permanecerão sempre fechadas e a outras podemos não querer entrar. Independentemente do tipo, é necessário saber como agir perante elas.

COMO TEM QUE SER UM BOM CV?

A primeira coisa que deve ter em conta quando procura emprego (e antes de elaborar um currículo) é conhecer bem as suas características. Conhecer-se bem para oferecer ao mercado de trabalho as soluções que esperam, é algo vital. É tempo de rever todas as nossas atitudes, habilidades, pontos fortes (ou fracos), hábitos e conquistas.

O currículo é o nosso primeiro contacto com a empresa e, portanto, a nossa primeira chave de entrada. Como deve ser um bom CV? Objetivo, breve, com uma foto tipo e com um design discreto, limpo e claro. Um bom currículo deve ter uma página e deve ser um reflexo da nossa história formativa e profissional.

COMO SUPERAR UMA ENTREVISTA COM SUCESSO?

Uma vez superada a primeira porta, passamos à entrevista. A entrevista pessoal é um ato no qual o entrevistador tenta obter informações sobre o entrevistado através de diferentes técnicas. O candidato deverá esforçar-se ao máximo para mostrar as suas qualidades e conhecimentos, transmitindo todas aquelas características pessoais e profissionais que queira destacar. Levar o CV, vestir-se de forma discreta, ir limpo e sozinho, ser pontual, ser confiante, ser natural, não cruzar os braços, não criticar trabalhos anteriores, levar o currículo estudado ou informar-se sobre a empresa, são algumas das dicas para superar uma entrevista com êxito.

Por outro lado, as dinâmicas de grupo permitem à empresa avaliar a capacidade de trabalhar em equipa. Participar ativamente, contribuir para alcançar o objetivo do grupo, ouvir os outros, tirar notas, ou ter em atenção o tempo, são algumas das dicas para superar esta dinâmica.

TERMINAMOS A ENTRADA COM DUAS DICAS:

PASILLOS

“Quando terminar a entrevista deve perguntar quando termina o processo de seleção. Se passado este tempo não obteve resposta, deve contactar o entrevistador para se inteirar do processo”, aconselha a responsável do programa de Emprego da Fundación Universia, Beatriz Arribas. “No caso de termos uma resposta negativa, devemos perguntar as razões para melhorar em futuras entrevistas,” acrescenta.

À pergunta sobre se devemos colocar (ou não) no cv se temos um certificado de incapacidade, Beatriz Arribas comenta que “é uma decisão pessoal que depende de vários fatores. Em primeiro lugar, se sabemos que a empresa é socialmente responsável e está sensibilizada com a contratação de pessoas com deficiência, é uma boa oportunidade para o referir. “Por outro lado, temos uma deficiência física (mobilidade reduzida) ou sensorial (auditiva ou visual), seria bom mencioná-lo para que o entrevistador possa contar com os meios necessários para realizar a entrevista”. Em qualquer caso, se esta questão gerar nervosismo quando enfrenta o processo de seleção, pode não referi-la no CV e comentá-lo na entrevista.

A reflexão desta semana tenta incentivar a tod@s aquel@s que estão neste processo e felicitar os que já alcançaram este objetivo. A procura de emprego, é um processo que requer paciência, interesse e esperança. Por esta razão, temos de ter claro que “quando uma porta se fecha, outra se abre”.

Ana_Avatar

Ana

 

Leave A Comment