*

Notícias @pt

Estudantes e trabalhadores do ULS aprendem a Língua de Sinais Chilena

serena

A baixa presença na Universidad de Chile de estudantes surdo e a eficácia da Língua de Sinais são alguns dos fatores que motivaram Ricardo Araya, um estudante da Universidade de La Serena, para lançar o seu projeto “Por um futuro sem diferenças”. Um programa cujo objetivo é instruir os trabalhadores e os alunos com esta linguagem.

“Para um futuro sem diferenças” é desenvolvido neste âmbito. Um programa formado por dois cursos. Um para alunos e outro para os funcionários. O curso para os funcionários terá uma duração de 60 horas e pode ser frequentado por um máximo de 25 pessoas. Por outro lado, o curso para os alunos terá uma duração de 45 horas e envolverá os alunos das licenciaturas de enfermagem, fisioterapia e algumas de pedagogias na área de educação da faculdade de ciências humanas.

Os dois workshops serão realizados no auditório da Direção de recursos humanos do Campus Isabel Bongard da Universidad de la Serena.

Alguns dos objectivos do workshop são: que os trabalhadores possam comunicar com pessoas surdas; promover uma visão de Universidade inclusiva; divulgar a questão da deficiência e promover o respeito; sensibilização positiva e gerar discussões positivas sobre uma Universidade inclusiva, entre outros.

Abertas as inscrições para apresentação de projetos para a inclusão de pessoas com deficiência. Argentina

BANDERAARGENTINA1

A Comissão Consultiva Nacional para a integração das pessoas com deficiência (CONADIS)  continua com as inscrições abertas para a apresentação de projectos inclusivos, destinados a pessoas com deficiência. A iniciativa é dirigida a organismos de governos de província e municipais, organizações sociais e pessoas com deficiência de todo o país. O prazo para a apresentação dos projetos termina a dia 15 de maio.

Neste âmbito, serão financiadas iniciativas para a inclusão no trabalho, na educação, na cultura e no desporto de pessoas com deficiência, em consonância com os valores promovidos pela Convenção sobre os direitos destas pessoas. A Argentina adotou a Convenção em 2008 e o seu Protocolo Facultativo, através da Lei N ° 26.378.

A partir da CONADIS procura-se tornar transversal a perspectiva da deficiência em todas as áreas e jurisdições do governo nacional, assim como ao nível das províncias e dos municípios. Através de uma política de inclusão social e de promoção e de expansão de direitos, procura-se promover a igualdade de acesso aos direitos de todas as pessoas.

A apresentação do pedido e a documentação exigida pelo projeto pode ser feita pessoalmente ou por correio a: Julio A. Roca 782, piso 4 (CP 1067), cidade de Buenos Aires, Argentina.

As informações sobre cada um dos programas e a documentação exigida estão disponíveis AQUI. Todos aqueles que desejam obter mais informações sobre estas ajudas podem escrever para consulta_programa@conadis.gob.ar ou ligar, gratuitamente, para 0 800 333 2662, de segunda a sexta das 10 às 17 horas.

Schindler promove inclusão de pessoas com síndrome de down

Puzzle

A Schindler uniu esforços com as associações Down Espanha e Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21 (APPT21), duas entidades de referência no acompanhamento de pessoas com síndrome de Down, em Espanha e em Portugal respetivamente, com o objetivo de promover um conjunto de medidas de inserção laboral.

A iniciativa visa combater a escassez de oportunidades profissionais existentes entre este grupo da população em ambos os países. Em Espanha, a título de exemplo, em cerca de 23.300 pessoas com síndrome de Down em idade ativa, apenas 5% têm a oportunidade de demonstrar o seu talento. Um obstáculo ao desenvolvimento da autonomia destes jovens e à opção de seguirem por si próprios um projeto de vida.

Neste âmbito, cientes da importância de promover a sua integração no mercado de trabalho, a Schindler e as associações Down Espanha e APPT21 em Portugal celebram este protocolo, através do qual será possível ajudar várias delegações ibéricas –, nomeadamente a ASPANRI (Sevilha); DOWN Zaragoza (Zaragoza); DOWN León-Amidown (León); ASINDOWN (Valência); e a Fundação Prodis (Madrid), assim como a APPT21 em Lisboa.

Em cada uma destas cidades, estes jovens irão desenvolver várias atividades na Schindler. Atualmente, concluída a primeira fase de formação, passam a fazer parte das equipas da multinacional com a um contrato laboral com a multinacional suíça, nos mesmos termos e condições que os restantes colaboradores. Ocupar-se-ão de funções administrativas e, sob a orientação de um monitor, vão desempenhar diferentes funções em vários departamentos. Estas funções serão variadas e adaptadas às necessidades específicas mediante as necessidades de cada delegação.

A integração destes jovens realiza-se no âmbito do programa “Emprego com Apoio”, através do qual se prevê o acompanhamento do monitor laboral que oferece ao colaborador com síndrome de Down todo o apoio necessário para a sua adaptação: desde a formação para o desenvolvimento de capacidades e tarefas ao seguimento e acompanhamento na empresa. À medida que o colaborador se for integrando, a monitorização vai sendo reduzida de forma gradual.

Esta iniciativa faz parte de um acordo de cooperação, através do qual as três organizações se comprometem a desenvolver ações para promover a inserção de pessoas com síndrome de Down na Península Ibérica. Um pacto assinado por José Fabián House, Presidente da Down Espanha, por Miguel Palha, Director Clínico da APPT21 em Portugal e por José Couto, Diretor de Recursos Humanos Schindler Iberia.

Ao abrigo da Convenção das Nações Unidas

Este compromisso de promover a inclusão de pessoas com síndrome de Down no local de trabalho nasce do compromisso Down de Espanha, APPT21 em Portugal e a Schindler com a Convenção Internacional sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência das Nações Unidas (ratificada por Espanha em 2008), que no 27º artigo reconhece “o direito das pessoas com incapacidade de trabalho…em condições de igualdade com iguais às dos demais e, particularmente, na igualdade de oportunidades”.

Esta não é a primeira vez que a Down Espanha e a Schindler em Espanha trabalham lado a lado na promoção da inclusão social de pessoas com síndrome de Down. Ambas as entidades colaboram desde 2012 realizando ações de lazer, em diferentes cidades do país, nas quais os colaboradores da multinacional e as suas famílias partilham experiências culturais, como por exemplo passar uma manhã no cinema. Ações que para além de fomentarem a integração e a sensibilização na sociedade, podem também aumentar a atividade cultural e desenvolver as capacidades sociais de pessoas com síndrome de Down que nelas participam.

“Física para todos”: medalha de ouro em 2015 Mostratec. México

ciego

Dois alunos que representavam a Universidad de Guadalajara (UdG) ganharam a medalha de ouro no concurso Mostratec 2015, , uma feira que apresentando projetos de investigação científica e tecnológica.

“Física para todos”, localizada na área de multimédia da Mostratec 2015, é o resultado do trabalho de dois alunos da Universidad de Guadalajara: Danya Valencia Romero e Melvi Adriana Torres Díaz.

O projecto formado por quatro instrumentos que facilitam o ensino da física, é uma nova forma de aprendizagem para pessoas com deficiência, já que mostra movimentos retilíneos, ondulatórios e circulares. “Podes aprender a física não apenas a vê-la, mas também a tocá-la, os protótipos que realizamos ajudam a ensinam a ciência da maneira cinestésica e auditiva”, confirmou Melvi Adriana Torres.

“Todos os materiais são fabricados com materiais de uso comum e de baixo custo”

O conselheiro do projeto, Paulino Garcia Ramirez, disse que os protótipos que compõem “Física para todos” são fabricados com materiais de uso comum e de baixo custo, como a madeira, as polias, as garrafas ou o motor de um gravador.

Além disso, um total de 22 alunos no Sistema de Ensino Médio Superior (SEMS) recebeu uma medalha com projetos relacionados com outras áreas de interesse como o abuso de animais, a alimentação, o aquecimento global ou a energia solar.

A ONU apoiará a RENADERD na sensibilização para a deficiência. República Dominicana

onu

A Organização das Nações Unidas (ONU), preocupada com a falta de implementação de políticas públicas a favor de pessoas com deficiência, vai ajudar a rede nacional para os direitos das pessoas com deficiência da República Dominicana (RENADERD) promovendo uma agenda de sensibilização no país.

A afirmação foi feita por Lino Rafael Delgado, presidente da RENADERD e da Associação Nacional para cegos; Cristina Francisco, Presidente do opcional do círculo de mulheres com deficiência (CIMUDIS) e Tomás Guzmán, presidente da Associação Nacional de surdos.

As três entidades representaram o país na décima terceira Assembleia do Comité dos Direitos Humanos das Pessoas com Deficiência. A assembleia teve lugar em Ginebra de 24 de março a 17 de abril de 2015.

Novo mapa interativo de sites acessíveis a pessoas com deficiência em Montevideo. México

mapa

A administração de Montevideo lança um mapa web com espaços acessíveis a pessoas com deficiência, cerca de 100 espaços públicos.  Com este mapa poderá localizar áreas acessíveis da cidade e identificar rotas de ruas e calçadas, espaços públicos ou edifícios.

Mas, esta ferramenta web não serve apenas como uma ferramenta de consulta para pessoas com deficiência e as suas famílias. É também um espaço interactivo de diálogo e de participação, uma vez que se alimenta das experiências de tod@s. Portanto, se é de Montevideo, se vive lá, ou simplesmente está apenas de passagem, convidamo-lo a usar o mapa e a melhorá-lo.

Ciclo de Conferências sobre Turismo Acessível. Portugal

turismo_acessivel

O Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve, através do Departamento de Engenharia Civil, está a organizar um Ciclo de Conferências sobre Turismo Acessível em parceria com a Região de Turismo do Algarve, a Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo, a Escola Superior de Saúde, a Escola Superior de Educação e Comunicação e as Ordens dos Engenheiros e dos Arquitetos.

O Turismo Acessível é um dos segmentos a desenvolver no quadro do Plano de Marketing Estratégico para o Turismo do Algarve 2015-2018 e constitui um significativo contributo para a competitividade e a sustentabilidade do negócio turístico e para a inclusão social.

A primeira sessão centra-se na temática da  Acessibilidade na Hotelaria e vai decorrer no dia 20 de abril de 2015, no  Auditório 1.5 do Complexo Pedagógico do Campus da Penha da Universidade do Algarve, em Faro, com início às 14h00, conforme informação em anexo.

A entrada é livre, mas sujeita a inscrição prévia através do e-mail isedec@ualg.pt ou do telefone 289 800 165.

Cursos para pessoas com deficiência na Universidad Nacional de Tucumán. Argentina

universidad_tucuman_discapacidad1

O Gabinete para a Deficiência e Inclusão Social (Prodis) da Universidad Nacional de Tucumán (UNT) do programa ampliaram a sua oferta de cursos de apoio e serviços para pessoas com deficiência.

O diretor da Prodis e membro do Comité Inter-Universitário sobre Deficiência e Direitos Humanos informou que este ano iriam alargar a oferta de cursos para pessoas com deficiência. Leitura e escrita em Braille, ábaco, Estenografia, informação, tecnologia, linguagem gestual e dança integrada, são alguns destes novos cursos que podem ser encontrados.

Além disso, anunciou que nos próximos dias a política de secretariado da Universidade vai lançar um programa de acessibilidade académica para a formação de professores e não professores de todas as universidades. Este programa será conduzido por iniciativa do Comité Inter-Universitário sobre deficiência e direitos humanos e pelo Conselho de Interuniversity nacional (CIN), e terá um orçamento específico para o seu desenvolvimento.

Por outro lado, Sidetec e a Universidade San Pablo-T convidam a participar da mesa do painel: “Ciência e género, as mulheres em espaços não-convencionais”, na terça-feira às 17, no auditório da Praça de San Pablo Universidade T, quartel-general San Martín 435. A entrada é gratuita.

Curso básico de linguagem gestual mexicana

curso_signos

A Faculdade de Línguas e o Programa de Universidade para a Inclusão e a Integração das Pessoas com Deficiência convida a comunidade universitária e o público em geral para participar no curso “Linguagem do Sinais Mexicana Basic”, ministrado por Mateo Nicolás Mendoza.

O curso realiza-se dia 9 de fevereiro a 25 de maio de 2015 na Unidade Académica de Ciências Humanas, de segunda a sexta-feira na Faculdade de Cubículo de Estudante de Línguas.

O curso não tem qualquer custo para o pessoal da Universidad Veracruzana (pessoal docente e não docente e estudantes). No entanto, para o público em geral o custo será dec $1510,00.

As inscrições terão lugar na sede do Departamento de Línguas Estrangeiras (DELEX). Datas de inscrição para estudantes e trabalhadores da Universidade de Veracruz será em 5 e 6 de fevereiro e o público em geral de 6 a 9 de fevereiro.

Além disso, de estudantes so Universidad Veracruzana, podem fazer o curso  livremente, com um valor de 6 créditos.

Quem quiser saber mais sobre como se inscrever, deve contatar DELEX telefone: 8 42 17 00 ext. 15154, às 08:00 a 15:00 e 16:00 para 20:00 horas.

Por outro lado, quem quer obter informações sobre o curso e o seu conteúdo, pode contactar  os escritórios do programa universitário para a inclusão e a integração de pessoas com telefone de deficiência: 8 43 44 67 de 09:00 a 02:00, ou escrevendo para este e-mail: incluyente0709@gmail.com.

UAlg cria Gabinete de Apoio ao Estudante com Necessidades Educativas Especiais

universidaddoalgarve

O Gabinete de Apoio ao Estudante com Necessidades Educativas Especiais (GAENEE) da Universidade do Algarve realizou dia 25 de fevereiro, às 14h00, no Auditório 1.5 do Complexo Pedagógico do Campus da Penha, um seminário sobre a “Inclusão de Estudantes com NEE no Ensino Superior – Construindo e testemunhando histórias de sucesso!”.

Este seminário pretendeu, essencialmente, dar a conhecer quais os objetivos e a metodologia do GAENEE e sensibilizar a comunidade para a inclusão educativa de estudantes com NEE no Ensino Superior.

Durante a sessão foi possível assistir a diversas comunicações sobre o tema em destaque, proferidas por docentes de algumas unidades orgânicas da UAlg, psicólogos e convidados provenientes de outras instituições. Também houve um espaço dedicado aos “Testemunhos na 1ª voz”, onde foram apresentadas algumas histórias de inclusão de estudantes com NEE na UAlg.

Débora Silva, aluna com dificuldades de mobilidade do curso de licenciatura em Ciências da Educação e da Formação, afirma que a criação do GAENEE foi bastante produtiva para a Universidade. “É um projeto recente, no entanto pode dar frutos a longo prazo.” A aluna refere, ainda, a título de exemplo, que no campus de Gambelas já foram feitas algumas alterações no acesso às salas e se “antes era impossível entrarmos sozinhos, agora já conseguimos.” De um modo geral, Débora Silva acredita que a criação deste gabinete é “uma boa iniciativa para que os alunos que futuramente entrem na UAlg, e que tenham NEE, possam ter mais algum tipo de apoio.”

Recorde-se que a UAlg, de acordo com os princípios de uma Escola Inclusiva, implementou um conjunto de condições específicas assentes no reconhecimento do direito à diferença, sem abdicar dos parâmetros normais de exigência e qualidade do processo de ensino e aprendizagem, pretendendo que todos os estudantes tenham uma educação igual e de qualidade, que tenham acesso a uma educação que respeite as suas necessidades e características, facilitando-lhes a transição para a vida ativa, para que sejam incluídos na sociedade, a que por direito pertencem, com a maior autonomia e independência.

Online Shopping in BangladeshCheap Hotels in Bangladesh